Quando as pessoas descobrem que eu sou nutricionista, uma das primeiras perguntas que eu escuto é: “quantas calorias tem ________ (complete a lacuna)”, ou ainda “é verdade que __________ tem menos calorias do que ___________ (complete também estas lacunas)?”.

São questionamentos comuns e frequentes tanto dentro quanto fora do consultório, e a minha resposta é sempre a mesma: o valor calórico não é tão importante assim! É importante para o nutricionista, que vai calcular seu consumo alimentar e ajustá-lo ao seu metabolismo e objetivos nutricionais. Mas para as pessoas, não é vantajoso se prender ao número de calorias para basear suas escolhas alimentares.

Sei que nem sempre é fácil desapegar das calorias, então eu listei motivos para não precisar mais se preocupar com o valor calórico dos alimentos e não contar calorias em  2015 – nem nunca mais!!

#1 valor calórico não é tudo

Tomo como exemplo o que já falei neste post (Passe longe dos refrigerantes zero…): sim, um copo de suco de laranja tem bem mais calorias do que um copo de refrigerante light (que não tem nenhuma caloria), mas tem também muito mais vitaminas e minerais do que o refrigerante (que também não tem nenhuma vitamina ou mineral).

O ponto é que o benefício que os nutrientes do suco de laranja vão trazer para o seu corpo são muito maiores do que o “benefício” do refrigerante de não trazer nenhuma caloria. Além disso, estes refrigerantes são cheios de corantes, conservantes, adoçantes, acidulantes, nada benéficos para nosso organismo. Então, escolha os alimentos pelo tanto de benefícios que irão trazer, e não valor calórico.

NÃO CONTE CALORIAS, contar calorias

#2 o quanto esta diferença calórica influencia na sua vida (em termos de manutenção de boa saúde, peso…) ?

Ok, então a pessoa se convenceu a trocar o refrigerante zero por um suco natural. Mas opta sempre por suco de limão ou maracujá porque são menos calóricos. E aí eu digo, qual é a diferença entre o valor calórico de um copo de suco de limão/maracujá e um copo de suco de morango/melancia/abacaxi/acerola etc? E qual é o real impacto destas “calorias extras” sobre o peso e saúde desta pessoa? Será que faz mesmo tanta diferença assim? Na minha opinião, escolha o suco que estiver com vontade, independentemente do valor calórico.

No geral, nosso consumo calórico não é engessado e exatamente igual entre os dias: hoje você escolheu por salada de beterraba, e amanhã vai comer cenoura cozida – são alimentos diferentes, que têm valores nutricionais diferentes, e valores calóricos também diferentes. Nosso corpo está acostumado e sabe lidar com estas variações calorias que temos ao longo dos dias, sem que isso interfira no controle de peso. Então, preocupe-se em ter uma alimentação variada, com alimentos diferentes todos os dias, para manter uma oferta variada de nutrientes, e não se preocupe tanto com estas mínimas alterações calóricas.

#3 contar calorias é estressante!!

contar calorias, matemática, cálculo de calorias

Contar calorias, além de dar trabalho, transforma os alimentos e as refeições em verdadeiros momentos de estresse.

Um dos motivos do estresse, é que quando contamos calorias, o que muitas vezes acontece é que trocamos aquele alimento que estávamos com vontade por outro que não gostamos tanto, mas tem menos calorias – como o caso quando se mata a vontade de um doce com uma gelatina, por exemplo. E então, este momento de refeição que poderia/deveria proporcionar prazer, gera no lugar uma grande frustração por não poder comer aquilo que gostaríamos.

contar calorias, não conte calorias, gelatina, brigadeiro

Desta forma estabelecemos com os alimentos uma relação não-saudável. Os mais calóricos são vistos como proibidos ou alimentos ruins, e nos privamos deles. Mas, naquele momento em que nos permitirmos comer este item proibido, é bastante provável que controlar a quantidade seja muito difícil, gerando um exagero alimentar (e olha só, um exagero de calorias!).

PRIVAR-SE RADICALMENTE DE UM ALIMENTO GERA COMPULSÃO POR ESTE MESMO ALIMENTO!

Exagerar na quantidade ou consumir um alimento que você acredita ser proibido causa culpa, frustração e baixa auto-estima. Para ajustar as quantidades e frequências ideais destes alimentos que hoje você considera proibidos, não deixe de conversar com seu nutricionista. Mas acredite, considerar um alimento ou grupo alimentar “do mal ou proibido” não é o melhor caminho.

Por isso sou tão fã da reeducação alimentar, que te ensina que comer de forma saudável dá espaço para comer de tudo, de forma moderada e sempre com prazer. Contar calorias definitivamente não é prazeroso e não dá poder de escolha dos alimentos.

 

#4 considerar o efeito metabólico dos alimentos

 

Achar que só porque dois alimentos têm o mesmo valor calórico eles são equivalentes é um grande erro. Como lindamente disse Sophie Deram no seu livro “O Peso das Dietas”:

“As calorias não são iguais e o seu corpo não enxerga só calorias, mas também informação: 150 calorias de refrigerante não vão conversar com seu corpo do mesmo modo que 150 calorias de legumes e verduras. A quantidade de calorias é a mesma, mas o efeito no metabolismo não.”

Claro, é preciso considerar os nutrientes que virão junto com estas calorias. É muito diferente fornecer para seu corpo 70kcal + uma infinidade de vitaminas e minerais da uma maçã, que também possui muitas fibras e vão te ajudar a não ter fome tão cedo; do que oferecer em 1 punhado de jujubas 70kcal de açúcar, que só te darão mais fome e mais vontade de comer jujuba! Claro que há espaço para a jujuba na alimentação saudável, mas não vale dizer que vale pela maçã!! 🙂

contar calorias, não conte calorias, calorias maçã, calorias jujuba

Então…

a partir de agora, ao invés de se perguntar qual é o valor calórico de tal alimento, pergunte-se:

– O que este alimento traz além das poucas calorias/ausência de valor calórico?

– Estas calorias a menos, farão alguma diferença significativa na minha vida?

– Eu gosto deste alimento que estou escolhendo pelo valor calórico?

– Qual será o efeito deste alimento no meu corpo?

Quando optamos por comer #comidadeverdade, que são frutas, vegetais e tudo o mais natural possível, realmente conseguimos influenciam nosso corpo e metabolismo de formas positivas, e assim, de forma real, saudável e sustentável, promover perda de peso ou nos aproximar do objetivo que temos com as mudanças na alimentação 🙂

Espero que a partir de agora, não seja tão importante para você saber o valor calórico dos alimentos.

1 Comentário

Dúvida? Opinião? Sugestão? Deixe um comentário!