Alguns já sabem (e os outros já devem ter percebido) que um dos campos que eu mais gosto dentro da nutrição é a nutrição infantil. Além das criancinhas serem liindas, eu acredito que uma das formas que temos de mudar o atual panorama do sobrepeso e obesidade mundial, é ensinando-as a alimentarem-se da forma mais saudável possível, desde cedo. É difícil que uma criança que come bem (entenda, saudável) venha a ter problemas com o peso na fase adulta.

E dentro deste tema tão amplo e complexo, os familiares muitas vezes não entendem porque nós, nutricionistas, insistimos tanto em reduzir o consumo de bebidas industrializadas. Ou mesmo em casos de reeducação alimentar e perda de peso em adultos: por que um simples e inofensivo copo de suco de caixinha pode significar tanto prejuízo na perda de peso final?

Este é o mundo das bebidas açucaradas. Sim, pensar nas bebidas é muito importante dentro de um programa de alimentação saudável. Por muitas vezes, há maior consumo calórico por bebidas do que por alimentos sólidos, geralmente porque  bebidas dão baixa saciedade e induzem ao consumo de grandes volumes – resultando em um grande aporte calórico consumido. As bebidas açucaradas representam boa parte do alto consumo de açúcar por crianças e adolescentes: 33% do consumo de açúcar de americanos vem de refrigerantes e outros 10% de bebidas de frutas. Desta forma, para promover a perda de peso ou frear o ganho de peso, muitas vezes é mais eficaz restringir o consumo de líquidos doces do que sólidos.

bebida açucarada criança

E há ainda mais argumentos! Já vi estudos que relacionam o alto consumo de açúcar com hiperatividade, agressividade, déficit de atenção, depressão, enxaqueca, falta de memória, irritabilidade e alterações de humor… sem mencionar as doenças crônicas como diabetes, hipertensão, alterações de triglicérides e colesterol… a tão falada síndrome metabólica. Não há justificativas, se não erros alimentares, que permitam que crianças ainda tão pequenas apresentem tantos desvios de metabolismo. Começar uma reeducação alimentar em uma criança, muitas vezes significa “apenas” reduzir ou eliminar o consumo de bebidas açucaradas, já que elas representam tanto do seu consumo diário de açúcar.

Mas, enfim, o que são bebidas açucaradas? simples. são aquelas que contêm altas doses de açúcar! Por exemplo:

Néctar de frutas: contém apenas entre 20 e 30% de suco de frutas

145g de açúcares em 1L de néctar = 2 a 3 colheres de sopa de açúcar por copo de 200mL

Refrigerante: se é que contém suco de fruta, não passa de 10%

270g de açúcar em 600mL = 5 a 6 colheres de sopa de açúcar por copo de 200mL

Refrescos: contém entre 1 e 10% de polpa de fruta

pois é, pode ter menos polpa de fruta que o refrigerante!!!

28g de açúcar para 1L de suco = 3 colheres de sopa de açúcar

Achocolatados prontos: 15% de açúcar, muuita gordura e vários conservantes

achocolatado

 

29g de açúcar em 200mL = 2 a 3 colheres de sopa de açúcar

(Imagens: Documentário Muito Além do Peso)

A legislação define que, para ser chamado de suco natural, a bebida precisa ter no mínimo 50% de polpa de fruta. Pra mim, 50% não é suficiente. 50% de suco de fruta dá margem para que os outros 50% sejam qualquer outra coisa, inclusive água com muito açúcar! Suco natural mesmo é só fruta e água – as vezes a fruta é tão doce que nem precisa adoçar!!!

Não pensem que eu só vou dizer o que não pode, sem dar opções melhores e mais saudáveis para substituir. Aguardem, ainda nesta semana, um post inteirinho só com sucos de verdade, bom para a criançada e para todo mundo que se preocupa em não consumir tanto açúcar!!! Mas por enquanto, prestar atenção nos rótulos e tentar reduzir o consumo destas bebidas já pode ajudar…..

5 Comentários

  • Raquel Oliveira

    thais, vc tem referencia dos sucos do bem ?

    • Thais

      Sou super fã, e é um dos que eu recomendo! 🙂

Dúvida? Opinião? Sugestão? Deixe um comentário!