Este post está no forno há algum tempo, e fico feliz em ver que finalmente chegou o dia dele entrar no ar. No ultimo feriado, por conta de uma festa de família, fiz uma viagem à Belém.. e é claro que o turismo e gastronomia não ficariam de lado!

Viagens como esta me fazem lembrar o quanto nosso país é grande. Foram pouco mais de 3h de avião para poder viver alguns dias em meio a hábitos de vida as vezes tão diferentes dos nossos aqui no sudeste. Aproveitei esta experiência para conhecer mais preparações e ingredientes que são tão típicos brasileiros, mas que pela distância geográfica de suas origens, correm o risco de passar desapercebidos na nossa cultura alimentar.

Este post foi dividido em duas partes para que não ficasse muito longo. Nesta primeira parte, separei 3 ingredientes e preparações que são absolutamente típicos da região Norte do Brasil, e que têm um ótimo valor nutricional.

Jambú

jambus

Uma erva tipicamente do norte do Brasil (e sudoeste asiático), e presente em quase todos os pratos servidos por lá: risotos, massas, carnes.. até pinga de jambú encontramos por lá! A aparência do jambú lembra muito o espinafre, mas o sabor é um pouco mais suave. O valor nutricional também é semelhante à vegetais como o espinafre: rico em ferro e fibras. Mas o que torna o jambú realmente inesquecível é a sensação de formigamento na língua e lábios depois de comer.

Tucupi

Tucupi servido com jambú(Imagem da internet)

É um ingrediente bastante frequente nas preparações típicas de Belém, e é característico da cultura popular remanescente da tradição indígena. O Tucupi, em resumo, é um caldo amarelo e bem temperado, a base de mandioca (espécies Brava ou Amarga): descasca-se, rala-se e espreme-se a mandioca para que o amido seja separado do líquido. O amido separado é a famosa goma de tapioca! 🙂 #amo. A cultura popular diz que estas espécies de mandioca não são adequadas para o consumo humano na sua forma crua, por conterem um ácido nocivo à saúde (ácido cianídrico). Então, depois de separado, o caldo da mandioca pre-ci-sa ser cozido e fermentado de forma correta, para eliminar a parte tóxica, e só então poder ser usado na culinária. Por tanto, não tentem fazer em casa. Para provar a iguaria, é melhor ir ao norte do país!  O Tucupi pode ser servido sozinho ou também em acompanhamento a outros pratos, e talvez a mais famosa preparação feita com tucupi seja “Pato no Tucupi”.

Tacacá

Tacacá(Imagem da internet)

Por fim, o talvez mais típico prato paraense, o Tacacá, que é também uma preparação derivada dos hábitos alimentares indígenas da região do Pará. O tacacá é servido extremamente quente, independentemente do clima ou hora do dia, e é consumido em uma cuia, que é levada diretamente à boca. O tacacá é basicamente composto por: tucupi no fundo da tacacazeira, goma de tapioca na sequencia, ramos de  jambú por cima, e depois os camarões secos. Jambú por cima, para completar a cuia, pode ser opcional. Na hora de consumir, as pessoas podem optar por ter o auxílio de um palitinho para levar o jambú e os camarões à boca.

A pessoa que prepara ou vende o tacacá é chamada de tacacazeira, e pode permanecer por gerações vendendo tacacá no mesmo local.

Um estudo realizado na Universidade Federal do Pará avaliou 50 amostras de tacacás vendidos em Belém e constatou que a preparação é em geral de baixa caloria, com boa distribuição de carboidratos, proteínas e lipídios, e assim trata-se de uma preparação saudável que pode ser consumida de forma regular.

2 Comentários

  • Cristiane Fonseca

    Eu morei 10 anos no norte do país. Sendo 2 anos em Belem, e 8 anos em Macapa. Eu aaaaamooo essas comidas. Sabe que no Rio, na feira nordestina, vende Jambu e Tucupi? Claro que deve vender outras coisas, mas esses 2 alimentos eu AMO! E fiz minha mae comprar um pato para comermos com tucupi, famoso “Pato no Tucupi”. Delicious!!! Realmente foi a melhor infancia que eu podia ter…. tao diferente, inusitada e interessante. Muito legal que vc foi lah. Eh uma cultura e tanto!!!

    Beijos

    • Thais

      Oi Cris
      Que legal saber da sua experiência!
      Sou apaixonada pelo nordeste e gostei muito de conhecer agora um pouquinho do norte com esta visita a Belém. Com certeza volto, tem ainda muitas coisas que eu não experimentei.. hehe

      Beijo!

Dúvida? Opinião? Sugestão? Deixe um comentário!