A segunda parte do post sobre a viagem à Belém não podia ser outra se não a experiência do Mercado Ver-o-Peso, um dos lugares dos quais eu estava mais ansiosa para conhecer em Belém. O mercado fica às margens da Baía do rio Guajará e era o posto fiscal onde se media o peso das mercadorias que chegavam pelo rio para se cobrar os impostos para a coroa portuguesa. Hoje, é considerado a maior feira ao ar livre da América Latina.

ver o peso

Atualmente o ver-o-peso abastece Belém (e seus turistas) com diversos produtos alimentícios e ervas medicinais, vindos via fluvial do interior do Pará. Um taxista me contou que as mercadorias começam a chegar perto da 01h da manhã, e o maior movimento é até às 7h, quando os revendedores abastecem suas despensas.

mercadorias ver o peso
E por mercadoria entenda: de frutas, legumes, verduras, até castanhas, farinhas e animais vivos!

Depois das 7h, o mercado continua em pleno funcionamento até o início da tarde, e perto das 14h algumas barracas já começam a fechar e se preparar para o dia seguinte.

castanha
A legítima castanha do Pará sendo descascada

Então, claro, foi no ver-o-peso que pude conhecer algumas frutas regionais:

frutas diversas

Jambo: é uma fruta característica das regiões Norte e Nordeste. No Sudeste, só cresce nas áreas mais quentes. Possui baixo valor calórico, e é uma boa fonte de ferro e vitaminas, principalmente as do complexo B.

Ingá: O ingazeiro é a árvore do Ingá, e tem preferência por crescer às margens de rios. Isto por que durante os períodos de cheia, as sementes são espalhadas e semeadas. Ingá em tupi significa algo como ensopado ou embebido, e provavelmente por conta da consistência da polpa. A polpa do ingá é fibrosa e adocicada, com alto valor nutricional. 

Bacuri: uma das frutas mais populares na região norte, o bacuri tem sabor doce e alto valor nutricional. Pode ser usado no preparo de doces, sorvetes, sucos, geleias, etc.

piquiá

 Piquiá: Lembra um pouco o abacate. A casca marrom envolve a polpa amarela, que fica muito aderida ao caroço grande e duro. O caroço contém uma amêndoa dentro.

cupuaçu

Cupuaçú: uma das mais conhecidas frutas do norte, o cupuaçú se assemelha ao cacau. Tem sabor doce, é bastante usado na culinária e gastronomia local. É também de alto valor nutricional, rico em vitamina C, complexo B, ferro, fósforo e proteínas

pupunha

 Pupunha: é a fruta da palmeira que produzo o palmito pupunha! Deve ser consumida cozida, e tem sabor muito parecido com a castanha portuguesa. Tem valor calórico um pouco alto por conta das altas quantidades de carboidratos e proteínas, mas o ponto alto da pupunha é mesmo a vitamina A.

2 Comentários

  • Cristiane

    Hummm… Ingá.. JAMBO como amo!!! VBombom de cupuaçu com chocolate.. hummmmm tamarindo… hummm frutas exoticas e muito ricas em nutrientes… experimentou o açaí de sua origem? muito saboroso.. muito diferente do açaí do sudeste. Muito legal!!

    • Thais

      Cris
      é demais como o tamanho do nosso país permite tanta variedade de frutas, né? Fiquei encantada por elas!

Dúvida? Opinião? Sugestão? Deixe um comentário!