Na minha temporada na França, além da facilidade de encontrar alimentos saudáveis e do apoio do governo à alimentação saudável (que eu contei neste post), pude notar e vivenciar um fenômeno já bastante conhecido e descrito na literatura: o paradoxo francês. Trata-se da clara discrepância que existe entre o consumo alimentar dos franceses  - que tem muitos fatores que poderiam favorecer o sobrepeso e as doenças cardiovasculares -  e o número real de pessoas acima do peso andando pela rua! A taxa de sobrepeso francesa gira em torno dos 11%, enquanto que o Brasil já chegou aos 50% e os Estados Unidos já passaram dos 60%. Fora isso, os franceses têm a menor prevalência de doenças cardiovasculares de toda a Europa, e o número de mortes causadas por este motivo lá é a metade da encontrada nos Estados Unidos. A culinária francesa #gordura:  Talvez não seja novidade para muita gente, mas os franceses A-MAM manteiga. ...

Continuar lendo...

Sair da rotina é sempre bom, voltar à ela nem sempre é fácil... mas é preciso! E cá estou eu, de volta das minhas mini-férias e, finalmente, de volta às atividades :) Estou pensando neste post desde meus primeiros dias na França, quando inevitavelmente comecei a olhar de forma crítica os hábitos alimentares franceses. Apesar da manteiga ser praticamente a base da culinária francesa, é admirável ver o quanto eles se preocupam em se alimentar de forma saudável. Todos os restaurantes oferecem legumes e/ou saladas, e mesmo os fast foods têm esta opção como acompanhamento. Algumas das minhas refeições Foi também bem fácil encontrar alimentos industrializados de boa qualidade: sucos sem adição de açúcar, barrinhas de cereais compostas 100% de frutas e sementes oleaginosas, refeições prontas sem nada de conservantes ou sódio, granolas riquíssimas em fibras, e em todos os mercados uma grande área reservada para oferecer produtos orgânicos. Suco natural puro, sem açúcar; ...

Continuar lendo...