combate ao cancer

Dizem que o câncer é o mal do século. E deve ser mesmo.. Todo mundo conhece ou tem alguém próximo que sofre ou já sofreu com o câncer. Esta doença se resume no crescimento desordenado de células, que invadem tecidos e órgãos, e prejudicam a função fisiológica do local acometido. É difícil determinar uma causa do câncer, se é que é possível encontrá-la: são normalmente vários fatores, que podem variar da sensibilidade do sistema imune da pessoa, até fatores genéticos, meio ambiente e hábitos de vida.

Entre fatores de risco como tabagismo e alcoolismo, hábitos sexuais, falta de atividade física e radiação solar, destaco aqui os hábitos alimentares:

Alimentação de risco

junk

Alguns componentes alimentares têm sido associados ao processo de desenvolvimento do câncer, se consumidos de forma regular durante longos períodos:

Gorduras: grandes consumos de gordura podem estar relacionados aos cânceres de mama e próstata, por poderem alterar níveis hormonais no sangue. Em especial as gorduras presentes em carnes vermelhas visivelmente gordurosas, frituras, maionese, leite e derivados integrais, bacon, presuntos, salsichas, linguiças, mortadelas.

Agentes cancerígenos:

  • Nitritos e nitratos – são conservantes, usados em alimentos que necessitam de longos prazos de validade, como picles, salsichas, embutidos como mortadela, presunto e salame, e alguns tipos de enlatados (verifique no rótulo qual é o tipo de conservante usado). O consumo abusivo está relacionado ao câncer de estômago.
  • Fumaça – alimentos defumados e de churrasco são impregnados por uma substância proveniente da fumaça do carvão (alcatrão, a mesma substância do cigarro), que têm ação carcinogênica.
  • Conservas de sal: também relacionado ao câncer de estômago o consumo abusivo de alimentos conservados em sal, como carne de sol, charque e peixes salgados.

Alimentação preventiva

“Nenhum alimento ou nutriente sozinhos podem protegê-lo contra o câncer. Mas fortes evidências mostram que uma dieta variada, rica em vegetais, frutas, cereais integrais e grãos podem auxiliar a reduzir o risco de muitos tipos de câncer” – American Institute for Cancer Research

alim saud

Em resumo, uma alimentação preventiva ao câncer é uma alimentação saudável! Dados do Inca (Instituto Nacional do Câncer) e do American Institute for Cancer Research (AICR) indicam que a alimentação adequada pode reduzir as chances de câncer em pelo menos 40%. Isso significa incluir frutas, legumes, verduras, cereais integrais e grãos com frequência e em quantidades adequadas e restrinja alimentos gordurosos, salgados, açucarados, enlatados e todo tipo de industrializados. Dê preferência às gorduras vegetais, como o azeite, óleo de soja e de girassol, e evite gorduras de origem animal (como leite e derivados integrais, carne de porco, carne vermelha com gordura, pele de frango…). Mas a alimentação saudável contribui não só para a prevenção do câncer, mas também de doenças cardíacas, obesidade e outras doenças crônicas como diabetes e a hipertensão…

Fibras: existem evidências que mostram que um baixo consumo de fibras e alto consumo de gorduras e calorias está relacionado ao maior risco de desenvolvimento de câncer de cólon e reto. Provavelmente pelo fato de que um baixo consumo de fibras está associado a um trânsito intestinal lento, o que favorece a exposição prolongada da parede intestinal aos agentes cancerígenos. Para eliminar este risco, o consumo adequado de frutas, verduras, cereais integrais (aveia, arroz integral, trigo integral) e água contribuem para a boa saúde intestinal.

Frutas, verduras, cereais integrais: justamente por conterem fibras, vitaminas e minerais são fortalecedores do sistema imune, auxiliando o organismo a defender-se de qualquer tipo de toxina, inclusive carcinógenos, antes que possam causar sérios danos às células. É também possível frear ou reverter processos cancerígenos iniciais com o consumo regular destes grupos alimentares. Mas precisa ser alimento mesmo, já se sabe que a suplementação de qualquer tipo de vitamina e/ou mineral não é tão eficaz quanto a alimentação saudável. Estudos em laboratórios mostram que, ainda que muitas vitaminas e minerais tenham efeito anticancerígenos sozinhos, as evidências são mais fortes quando sugerem a sinergia destes compostos, trabalhando juntos na variedade alimentar.

Formas de preparo: Procure usar métodos de cozimento que usem baixas temperaturas, como cozinhar ao vapor, fervura, cozidos ou assados, para evitar a formação de compostos possivelmente cancerígenos. Maneire também na adição de sal no preparo ou refeição pronta – a recomendação é do equivalente a 1 colher de chá de sal por dia.

Controle do peso

at fisica e nutri

O câncer é apenas mais uma entre todas as doenças possíveis de serem evitadas com a manutenção do peso saudável. Para tanto, além da alimentação saudável, mantenha também bons hábitos de vida, como a prática de atividade física regular e não fumar.

Super alimentos

super alimentos2

O AICR estuda os efeitos de alguns alimentos na prevenção do câncer, e tem uma lista daqueles que já são comprovadamente atuantes na prevenção da doença.

– Maçã, uva e suco de uva

– Mirtilos, cerejas e frutas vermelhas no geral

– Crucíferas (brócolis, couve flor, couve de Bruxelas, couve, repolho…) e vegetais de folhas verde escuras

– Café e chá verde

– Leguminosas (feijão, ervilha, lentilha, soja e grão de bico) e alho

– Tomate e abóbora

– Cereais integrais e linhaça

 Para saber mais sobre estes alimentos, consulte: www.aicr.org

 Fontes auxiliares: Fundação do Câncer, Instituto Nacional do Câncer, American Institute of Cancer Research

Comentários foram bloqueados para a página.