O calorzinho está começando a aparecer, os finais de semana têm tido mais sol, e agora as pessoas estão começando a se desesperar preocupar com o corpo que vão mostrar na praia. Quem me conhece sabe, eu sou adepta ao #projetoverãopravidatoda, pois eu profundamente acredito que um corpo saudável nada mais é do que o reflexo de um organismo saudável, e que não deve ser construído apenas para o verão. E por corpo saudável, eu quero dizer: tranquilo, sem neuras, feliz, pleno… e não esquelético ou musculoso ou irreal…

Bom, mas querendo ou não, sabemos que neste momento milhares de “projeto verão sem canga” estão começando por aí, e a minha parte é incentivar que estes projetos perdurem até o próximo verão, pelo menos.

Então segue aqui uma mãozinha com 8 ótimas dicas para ajudar a perder aqueles quilinhos a mais…

#1 Não acredite em milagres

Dieta do tipo sanguíneo, da proteína, do shake, da princesa Kate, da lua… São infinitas as opções, mas a promessa é sempre a mesma: seque mil quilos em 3 dias, sem fazer esforço. Ou ainda, passe o gel milagroso antes de dormir e acorde com a barriga da Gisele Bunchen.

gel redutor

Minha gente, quanto tempo vocês demoraram para ganhar este peso a mais? E será que se isto tudo fosse verdade, o inventor da dieta/gel/shake já não teria ganhado um Nobel? Não tem segredo, perder peso exige sim esforço, disciplina, dedicação e consciência!

#2 Coma a cada 3h, mesmo se não tiver fome.

Seu organismo é muito mais inteligente do que você pode imaginar, então não pense que não comer será estímulo para que ele abra mão de suas reservas de energia (=gordura). Ficar em jejum apenas deixa seu metabolismo mais lento, fazendo com que você gaste menos energia e aumente suas reservas – afinal, seu organismo entende que você está passando por uma privação de alimentos, e não sabe até quando isto vai durar, então ele realmente precisa das reservas!!! Então faça 3 grandes refeições (café da manhã, almoço e jantar), e ao menos 2 lanches intermediários. Nenhuma desculpa é boa o suficiente para justificar pular alguma das refeições, nem a falta de fome! Então veja neste post muitas boas ideias para os lanches intermediários, e programe os seus!

#3 Coma com atenção e mastigue de-va-gar

Sim, olhe para seu prato, veja quais foram os alimentos que você escolheu, e avalie se a quantidade parece adequada. Mastigue com calma, sem estar na frente da TV ou computador… A intenção aqui é que você preste atenção ao que está comendo e que o reflexo da mastigação colabore com sua sensação de saciedade. Isto pode te ajudar a colocar porções menores no prato nas próximas vezes que for se servir.

#4 Tome água!

Chás não substituem água, nem sucos, nem água com gás, e muito menos refrigerante. A água é um dos maiores termogênicos que existem (veja outros termogênicos neste post) e quando desidratado nosso organismo não funciona bem. Então 2 litros é o mínimo que devemos ter ao longo do dia, mas praticantes de atividade física e dias quentes pedem uma quantidade ainda maior. Para saber mais sobre os benefícios da água, clique aqui.

água4

Programe-se para ter água sempre disponível e colocar alarmes pode ajudar a tomar água com mais frequência.

#5 Aprenda a ler rótulos

E por ler rótulos, eu não quero dizer tabela de calorias e nem verificar se é diet ou light. Veja no post Detalhes tão pequenos – quais são os elementos importantes a serem observados no rótulo de um produto. E neste outro, veja  a diferença entre diet e light, e entenda de uma vez que nenhuma destas denominações conota um produto de saudável. Na verdade, a escolha por um produto light ou diet nem sempre significa algum benefício para quem o consome! Então seja criterioso, aprenda a ler os rótulos, e faça as melhores escolhas!

Uma boa dica: os melhores alimentos para a sua saúde não têm rótulos! 🙂

#6 Pare de contar calorias!!

É muito comum as pessoas trocarem um calórico suco de laranja por uma lata de refrigerante zero (pois não contém calorias), quando querem perder peso. Mas qual será o efeito metabólico de cada um no nosso organismo? O refrigerante é zero em calorias, mas também zero em fibras e nutrientes… será que vale mesmo trocar o suco natural, riquíssimo em vitaminas e minerais, por algo que não irá agregar nada ao meu organismo? Que aliás, pelo contrário, irá “gastar meus nutrientes” para ser digerido? Quanto mais natural for um produto, maior serão os benefícios para seu organismo, independentemente do valor calórico.

#7 Coma colorido

Cada cor dos alimentos geralmente significa algum nutriente em especial – veja aqui quais são os nutrientes para cada cor. Então procure ter a maior variedade de cores possíveis dentro de um dia, para garantir uma grande variedade de nutrientes! E inove, procure alimentos comuns em versões que você não tem hábito de comer: cebola roxa, feijão branco, arroz negro, batata doce…

#8 Movimente-se

A conta é simples: para ganhar peso precisamos ingerir mais energia do que gastamos. E para perder, precisamos gastar mais do que ingerimos. Uma das formas disto acontecer é realmente reduzindo a ingesta… mas aumentar o gasto também pode ajudar! Atividade física orientada aos seus objetivos é sempre melhor, mas na falta disso, subir lances de escada, parar o carro mais longe, aumentar a caminhada do dia a dia também podem ajudar!!

Não existem comentários ainda.

Dúvida? Opinião? Sugestão? Deixe um comentário!