Se tem uma coisa que eu falo e repito quase que diariamente no consultório é a respeito da substituição dos temperos prontos por opções naturais, como ervas finas frescas e secas. Eu já falei um pouco sobre esta substituição quando dei opções para substituir os molhos de salada industrializados por caseiros, neste post (Guia Nutrir Bem para uma salada saudável). Mas o problema dos temperos prontos, desde caldos em cubos ou pós, ou até mesmo em pastas, já não é novidade: muita gordura, sódio, e glutamato monossódico – tem mais sobre este assunto aqui também (Post: Glutamato monossódico: o que você nunca soube sobre ele…). E, já que com frequência as pessoas ficam sem saber como usar as opções naturais, listei algumas das ervas que são fáceis de encontrar por aí e que dão, literalmente, um caldo de sabor nas versões industrializadas. Aqui são só alguns exemplos de algumas ervas que eu escolhi, pois seria impossível escrever sobre todas elas. Mas todas as ervas possuem efeitos benéficos na nossa saúde, e podem dar sabores especiais aos alimentos.

ervas frescas - salsinhaSalsa: Rica em ferro, vitamina A e C, é antioxidante. Fica ótima com ovos, peixes, sopas, legumes no geral, arroz e purê de batatas. Combina muito bem com outros temperos como limão, manjericão, louro, alcaparras, alho, cebolinha e alecrim.

ervas frescas - manjericaoManjericão: Ajuda no combate à insônia, é antioxidante, anti-inflamatório e auxilia na digestão, minimizando gases, aftas e mau hálito. No geral as pessoas só lembram do manjericão no tomate, massas ou com queijos, mas ele dá um toque diferente quando colocado em meio a uma salada de folhas cruas, sopas, preparações com frango e ovos. Fica ótimo também com berinjela. Se for adicionar outros temperos, sugiro: cebolinha, coentro, alho, orégano, salsinha, alecrim e tomilho.

ervas frescas - alecrim

Alecrim: um dos meus preferidos, pois tem efeito bem forte na memória e funcionamento cerebral. O alecrim também melhora a circulação sanguínea e a imunidade, é antioxidante e tem ação anti-inflamatória. Combina muitíssimo bem com todos os legumes (veja esta receita de batata com alecrim), carnes vermelhas, pães e bolachas caseiros e peixes. Entre outros temperos, harmoniza bem com limão e laranja, louro, cebolinha, alho, hortelã, orégano, salsa e tomilho.

tomilho

Tomilho: Também adoro, e acho que poucas pessoas o conhecem e sabem usar. Tem efeito antisséptico e analgésico, por isso pode ajudar no combate a gripes e resfriados, e também ajuda a regular o funcionamento do intestino. Fica ótimo com berinjela, cenoura, batata, milho, tomate, cebola e todas as leguminosas no geral. O tomilho, aliás, combina super bem com louro e dá um gosto especial no feijão. Além do louro, harmoniza super bem com cebola, vinho tinto, manjericão,  cravo, alho, noz moscada, orégano, salsa e alecrim.

Facilite sua vida

Um dos motivos pelo qual as pessoas ainda insistem em usar os temperos prontos é a facilidade de ter sempre algo à mão, sem precisar de muito trabalho. Mas assim como muitos outros aspectos de uma alimentação saudável, ter temperos frescos e naturais à mão também é uma questão de planejamento. Por isso eu insisto, se planeje e facilite sua vida. Existem algumas formas de ter os temperos frescos sempre à mão:

1- Tenha uma horta! Escolha os temperinhos que você mais gosta e tenha-os em pequenos vasinhos. As ervas se adaptam muito bem em vasos grandes ou pequenos, e no geral não precisam de grandes cuidados. Além de tudo isso, podem ser decorativas e dar um charme na sua cozinha.

horta de ervas na cozinha

2- Use ervas secas: As ervas frescas são normalmente mais aromáticas e garantem mais benefícios do que as secas. Mas sabemos que não seria possível ter uma horta com tooodas as ervas que gostaríamos. Então para aquelas que você achar que não é possível ter uma horta, tenha-as na versão seca. Outro ponto a favor das ervas secas, são as misturas de ervas que já podemos comprar prontas, como as ervas de provance (excelente para peixe, frango, ovos e legumes) ou o chimchurry (perfeito para carnes vermelhas e batata), por exemplo.

ervas finas tempero

3 – Congele: Se você não tiver sua mini horta de temperos mas puder comprá-las frescas no mercado ou na feira, uma excelente estratégia para que elas durem mais tempo é congelar! Você pode higienizar e secar bem as folhas, picar, se for o caso, e congelar em seguida. Ou ainda, você pode congelar as ervas em forminhas de gelo, com azeite ou manteiga derretida, para fazer cubinhos de azeite ou manteiga aromatizados. 

azeite de ervas finas como tempero

Espero que com estas dicas, fique mais fácil abrir mão dos temperos industrializados e aproveitar mais destes sabores incríveis!

Assinatura Thais C. LaraNutricionista

Não existem comentários ainda.

Dúvida? Opinião? Sugestão? Deixe um comentário!