Muitas das pessoas que passaram em consulta comigo neste ano me ouviram falar no livro da nutricionista Sophie Deram, O Peso das Dietas. Eu li no início de 2015, e desde então está entre meus planos escrever um post sobre ele. O livro explora e sustenta muitos motivos para não seguirmos (ou como nutricionistas, prescrevermos) nenhum tipo de dieta ou restrições alimentares severas, e sim voltarmos a nos alimentar com prazer e sem culpa. Em um evento de discussão do livro “O Peso das Dietas” que participei com a Sophie Deram, em março de 2015. Esta imagem foi postada no instagram @blognutrirbem Eu já conhecia a Sophie e passei a admirá-la ainda mais depois que li o livro. Concordo bastante com seu posicionamento, e muitas das minhas condutas são baseadas nesta mesma linha: contra restrições alimentares severas e terrorismo nutricional e a favor do prazer em comer, da reeducação alimentar e ...

Continuar lendo...

Ter uma vontade louca de comer doces depois das refeições é um relato bastante comum em consultório, e confesso que quando eu almoço em restaurantes e observo o consumo alimentar das pessoas, vejo que muitas buscam pelo doce imediatamente depois de terminar a refeição. Na minha prática clínica o hábito de comer doces diariamente é normalmente solucionado quando conseguimos descobrir a origem da vontade e busca pelo doce. No geral, vejo que há três principais razões para que isto aconteça: 1- Falta de energia: com quem acontece: comum entre as pessoas que pulam refeições e/ou não fazem os lanches intermediários,  ou ainda nas que evitam o consumo de carboidratos. É normalmente aquela vontade de doce onde qualquer doce serve, pois o que importa para o corpo neste caso, é a presença do açúcar como fonte energética. Nestes casos, nem sempre há prazer associado ao consumo do doce. por que acontece? Normalmente ocorro quando o corpo está de ...

Continuar lendo...

Que consumir castanhas ou outras sementes oleaginosas é bom, muita gente sabe - e eu inclusive já falei bastante das castanhas aqui: Sobre sementes oleaginosas. Mas o que algumas pessoas sempre perguntam é qual é a melhor forma de armazenar castanhas em casa para que durem bastante, e para que as propriedades nutricionais sejam preservadas? O primeiro cuidado a ser tomado é com a contaminação. Muitos produtos (principalmente quando comprados à granel) estão contaminados com mofo ou pequenos ovos de insetos - ainda que invisível aos olhos. Então o ideal é comprar os produtos já embalados pela indústria ou sempre em locais de extrema confiança, além, claro, de ficar de olho no prazo de validade. Eu mesma adoro compra à granel! Mas precisa tomar muito cuidado... Outro ponto importante é o recipiente onde as castanhas serão armazenadas. É importante que, assim que chegar em casa, sejam tiradas dos saquinhos onde são vendidas, e ...

Continuar lendo...

Depois de, literalmente, um longo inverno sem aparecer por aqui, agora junto com a primavera, o blog Nutrir Bem está retornando, com a corda toda, às atividades e postagens. Este sumiço todo tem justificativa (e das boas!): o blog Nutrir Bem cresceu e é agora também um espaço físico! Nesta temporada mudei de consultório, e temos agora mais espaço e disponibilidade de agenda para atendimento. Esta mudança veio junto com a nova identidade visual do blog, com novo logo, novo layout e nova papelaria! Estou apaixonada por todas estas cores e formatos :) Além disso, estou desenvolvendo novos protocolos de atendimentos, para atender cada vez melhor às necessidades das pessoas que me procuram. Serão novas abordagens, estratégias e suplementações. A atenção especial neste começo de fase nova vai para as  tentantes (mulheres que estão tentando engravidar), gestantes, mães que amamentam e em fase de introdução alimentar dos bebês, e alimentação de crianças. Mas claro, ...

Continuar lendo...

"Vou começar a fazer atividade física, o que comer antes e depois do treino?" Esta é uma pergunta recorrente nos emails que recebo dos leitores do blog, dos pacientes em consultório, e até entre amigos. E como quase tudo no mundo da nutrição, a resposta é: Depende!  Depende do seu peso e objetivo com a atividade física; Depende do tipo de atividade física que está sendo feita; Depende da duração e intensidade da atividade física; Depende das suas refeições anteriores e da programação das próximas; Depende do que você gosta de comer, como está sua digestão e absorção; Depende do seu estado geral de saúde.... Mas vou tentar resumir: Via de regra, é importante pensar que para as contrações musculares provocadas por qualquer tipo de atividade física, é necessário fornecer energia para o músculo. Então para as refeições imediatamente antes da atividade física, carboidratos de rápida absorção são sempre bem vindos: pães, torradas, geleia, tapioca, frutas, sucos, frutas secas, mel... A ...

Continuar lendo...

Recebi recentemente duas perguntas muito parecidas de leitores do blog, e sendo questionamentos comuns, achei pertinente transformar a resposta em um post: Leitor 01:  "Thais, gostaria de saber sua posição e análise sobre os substitutos parciais de refeições e os complementos nutricionais da Herbalife. E se o uso desses produtos aliados a uma alimentação saudável e atividades físicas pode ser feita com segurança e saúde por longos períodos." Leitor 02: "Sempre quis saber, mas nunca tive para quem perguntar: vale a pena usar shakes para emagrecer?" Na minha opinião, não. Shakes ou outros substitutos integrais ou parciais de refeições (chás, sopas ou cápsulas) não são indicados e não valem a pena. E eu tenho vários motivos para isto: #1 Ninguém vive de shake para sempre   Shakes para emagrecer podem até ser sedutores, pois têm uma proposta direta e aparentemente prática. Mas o fato é, ninguém toma shake para o resto da vida! E isso quer dizer que em ...

Continuar lendo...

Monday Motivation está de volta! Hoje eu (re) inauguro a coluna de motivação do Blog Nutrir Bem. Antigamente a motivação vinha sempre às segundas feiras, dentro da série "Monday Motivation" (e por isso aproveitei a deixa do dia para retornar, rs), mas na nova versão a motivação virá de forma aleatória, com histórias e depoimentos de pessoas que melhoraram algum parâmetro da sua vida através da alimentação e estilo de vida saudáveis. Para o primeiro desta série, vem este depoimento lindo que eu recebi de uma leitora do blog, e agora, minha paciente: "Cheguei a fazer uma dieta num daqueles programas de emagrecimento em grupo, com encontros semanais e cardápio igual para todos os participantes. Quando parei, engordei o dobro (emagreci 5 kg e depois engordei 10 kg).  Um tempo depois, cheguei a 16 kg acima do peso atual. Faz muito tempo. Esqueci de te contar. Eu entendo que esses dígitos podem não significar ...

Continuar lendo...

15 de maio de 2015, hoje é o Dia da Revolução pela Comida, ou Food Revolution Day, campanha criada em 2012 pelo chef inglês Jamie Oliver. Atualmente são mais e 90 países participantes, e o Food Revolution Day é uma campanha para motivar as pessoas a buscarem o conhecimento e direito a uma alimentação saudável. Neste ano, a campanha tem objetivo central conseguir 1.500.000 assinaturas em uma petição online (assine aqui) que pede que a educação alimentar seja uma disciplina obrigatória nos currículos escolares de todos os países que compõem o G20 (fórum internacional para a cooperação global, formado por 19 países e a União Europeia). A ideia é ter os alimentos em sala de aula, mostrar e ensinar as crianças como prepará-los, para que aprendam, na prática, a importância da alimentação saudável - não é demais? :) Este apelo é fundamentado com o número crescente de crianças e jovens com doenças crônicas não transmissíveis (como ...

Continuar lendo...

É muito bom ver as pessoas cada vez mais se preocupando em se alimentar bem, garantir todos os nutrientes para que nosso corpo funcione perfeitamente, e mantenha a boa saúde... mas será que adianta se preocupar somente com o que comemos? Como está sendo feita a absorção e aproveitamento destes nutrientes? Como seu corpo está reagindo à sua alimentação? Como seu intestino anda funcionando?   A saúde e o trânsito intestinal são grandes indicadores de saúde e da boa alimentação, e o que vejo em consultório é que muitas vezes as pessoas subestimam a função do intestino no nosso corpo e metabolismo. O intestino hoje é considerado nosso segundo cérebro, pois é capaz de executar funções de forma independente do sistema nervoso central. Isto por que existem neurônios presentes nas paredes do intestino que conduzem informações, respondem a estímulos e captam estímulos externos - assim como os neurônios cerebrais. Estas respostas neurológicas no intestino ...

Continuar lendo...