Uma das formas mais interessantes de garantir uma boa alimentação e variedade de nutrientes é prestando atenção ao colorido do prato todos os dias. Parece até uma regra boba, uma espécie de brincadeira usada para estimular as crianças a manter uma alimentação variada. Mas a verdade é que um prato colorido é, de fato, muito mais saudável do que uma refeição monocromática. O que dá cor ao prato? Os responsáveis por dar cor aos alimentos são compostos bioativos. Compostos bioativos são substâncias presentes em frutas e vegetais e que trabalham em favor da nossa saúde e bom funcionamento do organismo como um todo. Alguns compostos bioativos conhecidos são isoflavonas, carotenoides, resveratrol, catequinas, e cada um deles promove um benefício específico à saúde. Ou seja, a cor dos alimentos é fator importante na alimentação e para garantir uma boa variedade de nutrientes e os mais diversos benefícios à saúde, é preciso investir em ...

Continuar lendo...

"Vou começar a fazer atividade física, o que comer antes e depois do treino?" Esta é uma pergunta recorrente nos emails que recebo dos leitores do blog, dos pacientes em consultório, e até entre amigos. E como quase tudo no mundo da nutrição, a resposta é: Depende!  Depende do seu peso e objetivo com a atividade física; Depende do tipo de atividade física que está sendo feita; Depende da duração e intensidade da atividade física; Depende das suas refeições anteriores e da programação das próximas; Depende do que você gosta de comer, como está sua digestão e absorção; Depende do seu estado geral de saúde.... Mas vou tentar resumir: Via de regra, é importante pensar que para as contrações musculares provocadas por qualquer tipo de atividade física, é necessário fornecer energia para o músculo. Então para as refeições imediatamente antes da atividade física, carboidratos de rápida absorção são sempre bem vindos: pães, torradas, geleia, tapioca, frutas, sucos, frutas secas, mel... A ...

Continuar lendo...

É muito bom ver as pessoas cada vez mais se preocupando em se alimentar bem, garantir todos os nutrientes para que nosso corpo funcione perfeitamente, e mantenha a boa saúde... mas será que adianta se preocupar somente com o que comemos? Como está sendo feita a absorção e aproveitamento destes nutrientes? Como seu corpo está reagindo à sua alimentação? Como seu intestino anda funcionando?   A saúde e o trânsito intestinal são grandes indicadores de saúde e da boa alimentação, e o que vejo em consultório é que muitas vezes as pessoas subestimam a função do intestino no nosso corpo e metabolismo. O intestino hoje é considerado nosso segundo cérebro, pois é capaz de executar funções de forma independente do sistema nervoso central. Isto por que existem neurônios presentes nas paredes do intestino que conduzem informações, respondem a estímulos e captam estímulos externos - assim como os neurônios cerebrais. Estas respostas neurológicas no intestino ...

Continuar lendo...

Nas avaliações de hábitos alimentares durante minhas consultas, eu sempre pergunto se a pessoa cozinha, gosta de cozinhar e quem cozinha em sua casa. Muitas pessoas dizem que gostam de cozinhar mas não têm tempo, ou que gostam mas que a pouca prática deixa todo o processo muito lento e trabalhoso. Eu, que sempre gostei de cozinhar, venho há algum tempo prestando atenção em atitudes e ferramentas que facilitem o processo e deixem a tarefa de ir para a cozinha prática e mais prazerosa para o dia a dia. 5 dos meus truques para sempre ter refeições saudáveis e rápidas, #therealfastfood. #1 Descascador de legumes Na minha opinião, é um utensílio essencial. Facilita muito o descasque dos legumes (e algumas frutas), e com ele é possível descascar o legume ou fruta bem rente à casca - e assim, minimiza muito o desperdício dos alimentos. 3 modelos diferentes de descascadores de legumes O descascador de ...

Continuar lendo...

Ultimamente tenho buscado/inventado preparações que sejam rápidas e completas para refeições que eu não tenha muito tempo para cozinhar. Quem me acompanha no instagram (já segue? é @blognutrirbem) e a página no facebook viu que outro dia eu fiz couscouz marroquino (que é muito prático e eu adoro!), e na semana passada foi a vez da beringela recheada. A beringela (ou berinjela) é um vegetal riquíssimo em fibras, e por isso faz jus à fama de ajudar a reduzir o colesterol e a glicemia, alem de melhorar o funcionamento do intestino. A beringela também tem composição variada de vitaminas e minerais (complexo B, C, K, zinco, magnésio, cálcio, potássio, ferro), o que a confere alto poder antioxidante, função importante para a prevenção de uma série de doenças, inclusive câncer, doenças cardíacas e neurológicas. Esta receita da beringela foi uma adaptação de uma receita que eu encontrei na internet, e serviu muito bem ...

Continuar lendo...

Nesta semana o Ministério da Saúde publicou a versão atualizada do Guia Alimentar para a População Brasileira. Este é um documento oficial que tem por objetivo a promoção de saúde e boa alimentação, e aborda os princípios e recomendações de alimentação adequada e saudável à toda a população. Anterior a este, a ultima publicação tinha sido em 2006, e focava bastante em grupos alimentares e porções recomendadas. O foco agora não é mais tanto o combate a desnutrição (que vem em queda já há algum tempo), mas sim a prevenção de doenças crônicas como obesidade, diabetes e doenças cardíacas (crescentes em todo o mundo). A versão 2014 é moderna e trata da alimentação com um olhar bastante interessante, vai muito de encontro com o que eu acredito e tenho usado na minha prática clínica - é nutrição e alimentação saudável aplicada à mudanças de comportamento para atingir objetivos. Eu adorei! ♥ O Guia ...

Continuar lendo...

Além de um bom molho caseiro (veja opções neste link), outro ponto importante para que a salada saudável do dia a dia seja sempre variada e apetitosa, é apostar na variedade em sua composição, sabores e texturas: o clássico alface-tomate-cebola é ótimo, mas não precisa (e nem deve) ser a única opção do cardápio de casa para as saladas. Dica 01 - folhas: A sugestão aqui sair do trivial alface/rúcula e inovar nas folhas: acelga, chicória, escarola, couve, folhas de beterraba, alface roxa, agrião, almeirão, espinafre, repolho roxo e branco, endívias... Sei que é hábito de muitas pessoas consumir algumas destas folhas na forma cozida/refogada, mas consumi-las cruas pode preservar muitos nutrientes e ajuda a variar a cara da salada. Outra boa ideia aqui, é optar pelas folhas baby, ou ainda inovar com brotos e flores comestíveis. Dica 02 - legumes: Além das folhas, uma salada colorida pede boa variedade de legumes. Experimente colocar na sua salada ...

Continuar lendo...

Com a chegada do calorzinho, a salada já começa a ficar mais apetitosa para muita gente. É ótimo frequentar os restaurantes por quilo e reparar que o prato das pessoas começa a ficar mais colorido nesta época.. rsrs. Mas é claro que tem alguns ingredientes que deixam sua salada não tão saudável assim (lembram deste post? Inocente saladinha... só que não!) Então começa hoje o Guia Nutrir Bem para uma salada saudável! O primeiro tópico a ser abordado não poderia ser outro se não os molhos de saladas industrializados. Isso porque, a grande maioria deles é riquíssimo em sódio e gorduras - e este pequeno detalhe pode mesmo fazer da sua salada não tão saudável quanto você gostaria. Pois bem, além da dose extra de calorias e abusivos teores de sódio, os molhos industrializados para saladas normalmente contém também outros aditivos não tão saudáveis, como os corantes, conservantes e aromatizantes, que podem atrapalhar o ...

Continuar lendo...

Na minha temporada na França, além da facilidade de encontrar alimentos saudáveis e do apoio do governo à alimentação saudável (que eu contei neste post), pude notar e vivenciar um fenômeno já bastante conhecido e descrito na literatura: o paradoxo francês. Trata-se da clara discrepância que existe entre o consumo alimentar dos franceses  - que tem muitos fatores que poderiam favorecer o sobrepeso e as doenças cardiovasculares -  e o número real de pessoas acima do peso andando pela rua! A taxa de sobrepeso francesa gira em torno dos 11%, enquanto que o Brasil já chegou aos 50% e os Estados Unidos já passaram dos 60%. Fora isso, os franceses têm a menor prevalência de doenças cardiovasculares de toda a Europa, e o número de mortes causadas por este motivo lá é a metade da encontrada nos Estados Unidos. A culinária francesa #gordura:  Talvez não seja novidade para muita gente, mas os franceses A-MAM manteiga. ...

Continuar lendo...

Sair da rotina é sempre bom, voltar à ela nem sempre é fácil... mas é preciso! E cá estou eu, de volta das minhas mini-férias e, finalmente, de volta às atividades :) Estou pensando neste post desde meus primeiros dias na França, quando inevitavelmente comecei a olhar de forma crítica os hábitos alimentares franceses. Apesar da manteiga ser praticamente a base da culinária francesa, é admirável ver o quanto eles se preocupam em se alimentar de forma saudável. Todos os restaurantes oferecem legumes e/ou saladas, e mesmo os fast foods têm esta opção como acompanhamento. Algumas das minhas refeições Foi também bem fácil encontrar alimentos industrializados de boa qualidade: sucos sem adição de açúcar, barrinhas de cereais compostas 100% de frutas e sementes oleaginosas, refeições prontas sem nada de conservantes ou sódio, granolas riquíssimas em fibras, e em todos os mercados uma grande área reservada para oferecer produtos orgânicos. Suco natural puro, sem açúcar; ...

Continuar lendo...