O assunto de hoje veio de um pedido no instagram (@nutrirbem.thais): prós e contras dietas restritivas. Bom, quem me conhece e me acompanha aqui sabe que eu sou do time que não conta calorias, não acredita no “nunca mais vou comer”, e considera lados emocionais, sociais e comportamentais da alimentação. Ou seja, não acredita em radicalismos e terrorismo nutricional, por tanto, não concorda com dietas restritivas. Mas esse é um assunto que sempre vem à tona no consultório ou entre amigos, então eu acho importante falar sobre e esclarecer estes pontos sempre que necessário. Restrição e compulsão Dietas restritivas são aquelas que excluem totalmente algum tipo de alimento ou grupo alimentar, normalmente em prol a perda de peso, preferencialmente rápida. Já vi dietas que excluem todas as formas de carboidratos (massas, pães, raízes, cereais, frutas e até alguns legumes), já vi outras que excluem todos os tipos de farinha (de trigo branca ...

Continuar lendo...

Muitas das pessoas que passaram em consulta comigo neste ano me ouviram falar no livro da nutricionista Sophie Deram, O Peso das Dietas. Eu li no início de 2015, e desde então está entre meus planos escrever um post sobre ele. O livro explora e sustenta muitos motivos para não seguirmos (ou como nutricionistas, prescrevermos) nenhum tipo de dieta ou restrições alimentares severas, e sim voltarmos a nos alimentar com prazer e sem culpa. Em um evento de discussão do livro “O Peso das Dietas” que participei com a Sophie Deram, em março de 2015. Esta imagem foi postada no instagram @blognutrirbem Eu já conhecia a Sophie e passei a admirá-la ainda mais depois que li o livro. Concordo bastante com seu posicionamento, e muitas das minhas condutas são baseadas nesta mesma linha: contra restrições alimentares severas e terrorismo nutricional e a favor do prazer em comer, da reeducação alimentar e ...

Continuar lendo...

Ter uma vontade louca de comer doces depois das refeições é um relato bastante comum em consultório, e confesso que quando eu almoço em restaurantes e observo o consumo alimentar das pessoas, vejo que muitas buscam pelo doce imediatamente depois de terminar a refeição. Na minha prática clínica o hábito de comer doces diariamente é normalmente solucionado quando conseguimos descobrir a origem da vontade e busca pelo doce. No geral, vejo que há três principais razões para que isto aconteça: 1- Falta de energia: com quem acontece: comum entre as pessoas que pulam refeições e/ou não fazem os lanches intermediários,  ou ainda nas que evitam o consumo de carboidratos. É normalmente aquela vontade de doce onde qualquer doce serve, pois o que importa para o corpo neste caso, é a presença do açúcar como fonte energética. Nestes casos, nem sempre há prazer associado ao consumo do doce. por que acontece? Normalmente ocorro quando o corpo está de ...

Continuar lendo...

Depois de, literalmente, um longo inverno sem aparecer por aqui, agora junto com a primavera, o blog Nutrir Bem está retornando, com a corda toda, às atividades e postagens. Este sumiço todo tem justificativa (e das boas!): o blog Nutrir Bem cresceu e é agora também um espaço físico! Nesta temporada mudei de consultório, e temos agora mais espaço e disponibilidade de agenda para atendimento. Esta mudança veio junto com a nova identidade visual do blog, com novo logo, novo layout e nova papelaria! Estou apaixonada por todas estas cores e formatos :) Além disso, estou desenvolvendo novos protocolos de atendimentos, para atender cada vez melhor às necessidades das pessoas que me procuram. Serão novas abordagens, estratégias e suplementações. A atenção especial neste começo de fase nova vai para as  tentantes (mulheres que estão tentando engravidar), gestantes, mães que amamentam e em fase de introdução alimentar dos bebês, e alimentação de crianças. Mas claro, ...

Continuar lendo...

Recebi recentemente duas perguntas muito parecidas de leitores do blog, e sendo questionamentos comuns, achei pertinente transformar a resposta em um post: Leitor 01:  "Thais, gostaria de saber sua posição e análise sobre os substitutos parciais de refeições e os complementos nutricionais da Herbalife. E se o uso desses produtos aliados a uma alimentação saudável e atividades físicas pode ser feita com segurança e saúde por longos períodos." Leitor 02: "Sempre quis saber, mas nunca tive para quem perguntar: vale a pena usar shakes para emagrecer?" Na minha opinião, não. Shakes ou outros substitutos integrais ou parciais de refeições (chás, sopas ou cápsulas) não são indicados e não valem a pena. E eu tenho vários motivos para isto: #1 Ninguém vive de shake para sempre   Shakes para emagrecer podem até ser sedutores, pois têm uma proposta direta e aparentemente prática. Mas o fato é, ninguém toma shake para o resto da vida! E isso quer dizer que em ...

Continuar lendo...

Monday Motivation está de volta! Hoje eu (re) inauguro a coluna de motivação do Blog Nutrir Bem. Antigamente a motivação vinha sempre às segundas feiras, dentro da série "Monday Motivation" (e por isso aproveitei a deixa do dia para retornar, rs), mas na nova versão a motivação virá de forma aleatória, com histórias e depoimentos de pessoas que melhoraram algum parâmetro da sua vida através da alimentação e estilo de vida saudáveis. Para o primeiro desta série, vem este depoimento lindo que eu recebi de uma leitora do blog, e agora, minha paciente: "Cheguei a fazer uma dieta num daqueles programas de emagrecimento em grupo, com encontros semanais e cardápio igual para todos os participantes. Quando parei, engordei o dobro (emagreci 5 kg e depois engordei 10 kg).  Um tempo depois, cheguei a 16 kg acima do peso atual. Faz muito tempo. Esqueci de te contar. Eu entendo que esses dígitos podem não significar ...

Continuar lendo...

Na última semana a dieta Ravenna - ou método Ravenna de emagrecimento - ganhou novamente destaque na mídia. No final de 2014 o tema veio à tona por ter sido a dieta escolhida pela Presidente Dilma para emagrecer a tempo de sua posse, em janeiro deste ano. E desta vez foi o apresentador Fernando Rocha, do programa Bem Estar da Rede Globo, em sua campanha #afinarocha com a dieta Ravenna. Imagem da internet A dieta Ravenna é um método promovido pelo médico Máximo Ravenna, basicamente a base de restrição calórica muito intensa associada ao acompanhamento médico e multidisciplinar de nutrição, psicologia e educação física. Já recebi alguns pacientes que passaram pela dieta Ravenna e que perderam peso - bastante peso até, mas que depois me procuraram para uma reeducação alimentar – então por que não fazer a reeducação alimentar desde o começo? Enfim, o que vejo após a dieta Ravenna, as pessoas ficam ...

Continuar lendo...

#1 Quero emagrecer!! Já fiz muitas dietas mas vivo em efeito sanfona, sempre brigando com a balança Dietas comuns são normalmente muito restritivas, o que faz com que não sejam sustentáveis a longo prazo, e acabam por deixar o organismo deficiente em nutrientes. Por isso, fazer dieta é altamente desaconselhável e pode ser perigoso para a saúde! O profissional nutricionista deve te orientar a buscar hábitos alimentares mais saudáveis que te ajudarão a perder peso de forma efetiva. Perder peso não deve ser sinônimo de proibições, privações, fome ou sofrimento. A reeducação alimentar é a forma mais efetiva para uma perda de peso duradoura. #2 Sempre fui magro e não consigo engordar O nutricionista pode te ajudar a planejar refeições que supram seu gasto energético e que ajudem a ganhar peso de forma saudável, sem que haja acúmulo de gordura ou alterações de glicemia e colesterol, por exemplo. A combinação de alimentos corretos pode ...

Continuar lendo...

Muitas pessoas chegam ao consultório desanimadas e quase torcendo para que os exames acusem alguma alteração de metabolismo, pois juram de pés juntos não conseguir emagrecer Por que não consigo emagrecer? Eu como bem, faço tudo certinho!! A grande questão aqui é, “o que é tudo certinho”?? Na minha opinião, não existe uma única forma de estimular o corpo a perder peso, pois cada um é cada um, com hábitos alimentares diferentes, gostos diferentes e necessidades diferentes. Então o “tudo certinho” não existe, o que existe são formas diferentes de estimular cada organismo para resultar na perda de peso. Sim, porque perder peso é consequência. Outro ponto, é que existem alguns erros comuns às pessoas que estão tentando emagrecer, erros de consumo e comportamento alimentar, que nem sempre colaboram para a perda de peso esperada. Então listei alguns destes erros comuns que as pessoas cometem, na tentativa de “fazer tudo certinho” para emagrecer. Consumir muitos industrializados Como ...

Continuar lendo...

Quando as pessoas descobrem que eu sou nutricionista, uma das primeiras perguntas que eu escuto é: "quantas calorias tem ________ (complete a lacuna)", ou ainda "é verdade que __________ tem menos calorias do que ___________ (complete também estas lacunas)?". São questionamentos comuns e frequentes tanto dentro quanto fora do consultório, e a minha resposta é sempre a mesma: o valor calórico não é tão importante assim! É importante para o nutricionista, que vai calcular seu consumo alimentar e ajustá-lo ao seu metabolismo e objetivos nutricionais. Mas para as pessoas, não é vantajoso se prender ao número de calorias para basear suas escolhas alimentares. Sei que nem sempre é fácil desapegar das calorias, então eu listei motivos para não precisar mais se preocupar com o valor calórico dos alimentos e não contar calorias em  2015 - nem nunca mais!! #1 valor calórico não é tudo Tomo como exemplo o que já falei neste post (Passe longe dos refrigerantes ...

Continuar lendo...