Gestantes

Alimentação na gestação: os nutrientes mais importantes para cada trimestre

Eu não me canso de falar. Todos os dias repito no consultório, aqui no blog e no instagram também vivo falando: a alimentação da mulher durante a gestação é algo muito importante. Muitas mulheres (e médicos) pensam no acompanhamento nutricional durante a gestação como importante para cuidar do ganho de peso. E é mesmo. Mas não é só isso. Na verdade, me arrisco a dizer que este talvez seja o menor dos benefícios.

alimentação gestação

A cada momento da gestação o corpo da mulher e do bebê em formação pedem por nutrientes específicos. Atingir estas demandas são, na minha visão, talvez um dos maiores ganhos.

1º trimestre: multiplicação e diferenciação celular, formação da placenta

Os nutrientes específicos para o 1º trimestre da gestação são os nutrientes que irão garantir uma excelente multiplicação e diferenciação celular. Vitaminas do complexo B, principalmente, ajudam na replicação do DNA de forma eficaz e correta, por isso um dos principais focos de atenção vão à elas. Além disso, alimentos fontes de enxofre, óxido nítrico, antioxidantes, ômega 3 são também muito valiosos nesta fase.

Isso tudo resumido em alimentos se transforma em:

2º trimestre: crescimento e amadurecimento do bebê

Neste momento, o bebê já está formado e agora irá crescer e amadurecer seus tecidos e órgãos. O crescimento ósseo e muscular é bem expressivo nesta fase e por isso, muita atenção ao consumo de proteínas de boa qualidade, ferro e cálcio: carnes no geral, ovos, lácteos, vegetais verde escuros são imprescindíveis.

Para o bom desenvolvimento e maturação do cérebro e sistema nervoso, sugiro também atenção às gorduras insaturadas dos peixes, abacate, castanhas e óleos vegetais.

Além disso, no 2º trimestre já começa o desenvolvimento do paladar do bebê, e por isso muita variedade na alimentação da mãe, com especial atenção aos sabores azedos e amargos pode ser muito interessante.

3º trimestre: ganho de peso e crescimento do bebê

Reta final. O bebê já está praticamente pronto, e ao longo destes 3 meses irá crescer e ganhar peso. Vai ocupar todo o espaço que ainda sobra dentro da barriga da mãe. Justamente por isso, a mãe começa a apresentar alguns sintomas e desconfortos clássicos desta fase: intestino mais preso, digestão mais lenta, maior saciedade com refeições menores…. Assim, um dos destaques para a alimentação do 3º trimestre é garantir o consumo de fibras: cereais integrais, muitas folhas cruas e cozidas, legumes variados, frutas, em especial as que forem consumidas com casca.

Outro ponto de atenção no 3º trimestre é o preparo para o parto e amamentação. Alguns estudos recentes mostraram que comer tâmaras nas semanas finais da gestação está relacionado a menor tempo de trabalho de parto. E alimentação com perfil anti-inflamatório (rica em frutas, vegetais, castanhas, cereais integrais, e moderada em gorduras, açúcares e carboidratos brancos) parece reduzir a sensação de dor na hora do parto. São poucos estudos afirmar estas recomendações como verdade absoluta, mas eu acredito que muitas mães podem se beneficiar deste estilo de alimentação, que é também muito saudável.

Sobre a amamentação, sabemos que o perfil da alimentação da mulher no 3º trimestre também é capaz de modular a concentração de alguns micronutrientes do leite materno, como se pudesse “suplementar” o leite materno, que naturalmente já será incrível.

Em resumo, no 3º trimestre a palavra de ordem é VARIEDADE.

Considero este também um momento importante para começar a planejar a alimentação pós parto – veja este post com mais informações sobre isso.

Para te ajudar a colocar tudo isso em prática – e ainda auxiliar nos cuidados com o ganho de peso, rs – sugiro ter um acompanhamento nutricional durante a gestação. Faz toda a diferença!