Gestantes

Especial dia das mães: Gestantes!

Eu, que não sou ainda mãe, gosto tanto destas mulheres que esperam e geram outro alguém dentro delas que tento estar por perto com a única experiência que tenho no assunto: nutrição. E a nutrição durante a gestação é uma parte tão mágica e importante no processo todo, que eu não me canso de estudar e ler sobre o papel da alimentação nestes milagres que fazem acontecer uma nova vida dentro de outra. Li uma vez em um blog, uma mãe de primeira viagem dizendo que aquele comercial que diz que quando nasce um bebe nasce também uma mãe, esqueceu de contar que a mãe que nasce é tão inexperiente na esfera materna quanto o bebê é no mundo (aqui o post). Eu, na minha inexperiência, acredito que ela deve estar certa. E acredito ainda que esta fase de nascimento da nova mãe, começa logo ao primeiro dia de gestação. Sim, porque logo neste primeiro dia, o corpo dela já está trabalhando de forma diferente para gerar um bebê, mesmo que a mulher ainda não saiba disso. E da minha experiência de atendimento às gestantes, o que eu posso dizer é que não importa por quantas gestações a mulher já passou, cada uma é diferente da anterior, e cada mãe que nasce com cada criança, é também diferente.

Eu gosto sempre de lembrar às minhas gestantes que este é um dos períodos mais especiais da vida delas, no qual toda a alimentação deve ser agente facilitador e fonte de bem estar e prazer– além da função básica e absolutamente essencial de nutrição, em especial neste momento.

Um dos dados mais importantes, e talvez de maior preocupação das futuras mamães é que, durante a espera, ela irá sim ganhar peso. É importante que isto aconteça, para garantir a sua boa nutrição e também do bebe. Mas não se trata de um ganho de peso desenfreado, e não, a gestante não irá comer por dois! Muitos estudos mostram que carências nutricionais da gestante podem acarretar em problemas de saúde e predisposição de doenças no bebê até sua vida adulta. E da mesma forma, excessos de açúcar e gordura, por exemplo, podem ativar no bebe, ainda antes de seu nascimento, genes que o propiciem à doenças como obesidade e diabetes, durante sua infância e/ou vida adulta. Então não se trata de um mero acompanhamento de peso durante a gestação, e sim um aconselhamento nutricional para garantir a saúde e bem estar da mãe e bebe, pelos 9 primeiro meses de vida dos dois juntos.

Nos primeiros meses gestacionais, as queixas de enjoo, náuseas, inapetência e vômitos são frequentes. Então, medidas como fracionar a alimentação em pequenas porções, preferir alimentos de fácil digestão e garantir um bom consumo de frutas e vegetais são essenciais para garantir a boa nutrição da mulher, ainda que ela não esteja comendo bem.

Durante todo o período gestacional a alimentação da mulher deve ser rica em vitaminas, minerais, fibras e proteínas, a fim de que todas as recomendações nutricionais sejam devidamente supridas. Então, garanta ao menos 3 porções de frutas e sucos naturais por dia, e porções adequadas de verduras e legumes no almoço e no jantar. Água, é sempre importante, e deve também fazer parte da rotina da mulher que espera um bebê. É provável ainda que a gestante precise aumentar o consumo de alimentos ricos em cálcio (leite e derivados), ferro (carnes vermelhas, feijões e outras leguminosas, vegetais verde escuros) e proteínas (carnes no geral, leite e derivados, feijões e outras leguminosas), pois a demanda por estes nutrientes está maior durante o período gestacional.

Evitar alimentos industrializados, em especial as bebidas adoçadas e refrigerantes, é indispensável. As recomendações da Organização Mundial da Saúde priorizam que gestantes não usem adoçantes ou produtos que contenham adoçantes em sua formulação – por tanto, é também prudente evitar os alimentos diet, light, zero, ou que contenham edulcorantes entre seus ingredientes. Mas em alguns casos, pode ser necessário usá-los, então logo nas primeiras consultas do pré-natal converse com seu médico a respeito destes produtos. É também importante evitar carnes e peixes crus e/ou malpassadas, ovos com a gema mole e verduras e legumes mal lavados – todos estes alimentos são muito passíveis de contaminações. Alimentos muito ricos em gorduras e calorias como frituras e doces no geral devem ser consumidos com muita moderação, pois podem atrapalhar o processo digestivo da gestante, além de acarretar no ganho de peso excessivo quando consumidos sem parcimônia.

O que seu bebê mais precisa durante a sua gestação, são de alimentos saudáveis!

Por fim, aproveite cada minuto desta espera e saiba que, ao cuidar da sua saúde e alimentação, você estará oferecendo o que tem de melhor para seu bebê. Não há gesto mais bonito do que o amor demonstrado pelo cuidado especial.

FELIZ DIA DAS MÃES!