1000 dias de ouro: programação metabólica

1000 dias de ouro: programação metabólica

Os primeiros 1000 dias de vida (que englobam o período de gestação + 1o ano de vida + 2o ano de vida) são considerados 1000 dias de ouro, por serem uma janela de oportunidades para o desenvolvimento do bebê – ou programação metabólica. A programação metabólica é definida como experiências nutricionais que acontecem durante o período crítico de desenvolvimento do bebê (1000 dias), que trazem efeitos duradouros e persistentes ao longo da vida, predispondo ou silenciando genes de determinadas doenças e condições. Ou seja, a presença ou ausência de nutrientes e condições nutricionais específicas ao longo dos 1000 primeiros dias de vida pode modificar a resposta do DNA do bebê para o resto da vida.

1000 dias de vida
1000 dias de ouro: janela de oportunidades para o desenvolvimento do bebê

A programação metabólica é uma das coisas que eu acho mais lindas e importantes dentro da nutrição, é algo que me encanta desde sempre. Mesmo antes de saber que a nutrição materno infantil era minha real paixão e vocação dentro da nutrição, eu já achava a programação metabólica incrível. Foi inclusive o tema do meu TCC da faculdade. Mas apesar disso, é algo novo, um conceito que vem sendo descrito e estudado há 30 ou 40 anos apenas.

Gestação

A gestação é o primeiro momento de impacto nos 1000 dias de ouro, e pensando que a formação e amadurecimento do bebê é contínua neste período, é comum considerar que toda gestação dura 1000 dias.

1000 dias de ouro

Atualmente, a ciência já tem confirmado algumas relações de alimentos e nutrientes consumidos pela mãe que interferem de forma positiva ou negativa na programação metabólica do bebê:

▫️ gestantes com deficiência de vitamina D têm bebês com maiores chances de diabetes na vida adulta;
▫️ gestantes com bom consumo de alimentos e suplementos de ômega 3 têm bebês com maior QI, memória e desenvolvimento cognitivo na infância e vida adulta;
▫️ gestantes que fazem dietas estilo high fat low carb têm bebês mais irritadiços;
▫️ gestantes que fazem uso de probióticos têm bebês com sistema imune mais eficientes e com menos riscos e alergias;
▫️gestantes com deficiência de vitaminas do complexo B têm bebês com maiores chances de acúmulo de gordura, resistência a insulina e alteração de pressão na vida adulta
▫️ para mais informações sobre programação metabólica e gestação, tenho este post, este post e este post.

1o ano de vida

bebê comendo
A introdução alimentar é muito importante para a programação metabólica

Ao longo do 1o ano de vida, as oportunidades da programação metabólica continuam. Os 2 eventos mais importantes em relação a isso são a amamentação e introdução alimentar, e o que já se sabe hoje sobre programação metabólica nestes momentos:
▫️ amamentação fortalece o sistema imune do bebê
▫️ bebês amamentados tem menos chances de se tornarem crianças seletivas
▫️ amamentação exclusiva até 6 meses e complementada até 2 anos ou mais é efeito protetor para riscos de sobrepeso e obesidade, até a vida adulta
▫️ amamentação exclusiva até 6 meses e introdução alimentar em momento oportuno (aos 6 meses) reduz os riscos de desenvolver alergias, especialmente alimentares
▫️ introduzir alimentos alergênicos em momento oportuno (após os 6 meses, e antes de 1 ano) também reduz os riscos de desenvolver alergias
▫️ consistência e textura adequada dos alimentos na introdução alimentar reduz as chances de seletividade
▫️ introduzir vegetais em momento oportuno na introdução alimentar aumenta a aceitação de vegetais quando a criança está mais velha
▫️ introdução alimentar adequada, em composição e quantidade, mas sobretudo em comportamento alimentar, também pode ser um efeito protetor ao sobrepeso e obesidade na infância e vida adulta
▫️ não introduzir açúcar, doces, industrializados e sucos (veja mais sobre isso aqui) antes de 1 ano de vida parece reduzir os riscos de desenvolver sobrepeso, obesidade e diabetes na infância e vida adulta

Enfim, eu poderia fazer uma lista infinita sobre as oportunidades positivas da programação metabólica durante a amamentação e introdução alimentar. Mas se vc quiser saber mais, você pode ver este post e este outro post.

2o ano de vida

Ao longo do 2o ano de vida, o bebê já não está mais em introdução alimentar mas a alimentação continua sendo um fator muito importante para fechar os 1000 dias realmente com chave de ouro.

É também o período que considero mais difícil para ter estes cuidados com a alimentação, pois a criança muitas vezes já está na escola, pede pelo que vê os adultos comendo, e demonstra suas vontades e preferências.

Os pontos sobre alimentação e programação metabólica são os mesmos que considero com o bebê de até 1 ano. Não podemos esquecer que a formação de preferências de paladar e hábitos alimentares ainda está sendo moldada. Mas acredito que a partir deste momento, talvez o comportamento alimentar do adulto frente a criança seja o ponto mais importante.

crianças observando pai comer
Alimente-se como você gostaria que seu filho se alimentasse

Por isso, sugiro ainda:

▫️ evitar industrializados
▫️ manter a restrição ao açúcar e doces
▫️ manter a oferta de vegetais e frutas
▫️ estar muito atento e vigilante ao comportamento alimentar do adulto que acompanha as refeições da criança: evitar distrações nas refeições, permitir que a criança seja autônoma em seu processo de alimentação, respeitar seus sinais de fome e saciedade, e não usar os alimentos como moeda de troca.

Programação metabólica

E como eu ia dizendo, a programação metabólica me faz brilhar os olhos desde que me tornei nutricionista. Hoje, já mais à vontade com o conceito e entendendo melhor sobre seu real impacto, posso afirmar que a programação metabólica é o caminho que me mostra como realmente a alimentação pode transformar vidas!

Deixe uma resposta