Muito, muito além do peso

Estou ensaiando para escrever este post há alguns dias… Tenho pensado muito nele, e não sei se vou conseguir escrever tudo o que está na minha cabeça.

Bom, “Muito Além do Peso” é um documentário que foi produzido por uma equipe brasileira, com participações de famílias de todo o Brasil e especialistas brasileiros e do exterior. E eles têm muito a dizer…

O documentário discute o (já conhecido) problema brasileiro e mundial que é o sobrepeso e obesidade infantis. Tentam encontrar o motivo disso tudo, e a conclusão é sempre a mesma: a infalível dupla sedentarismo + alimentação industrializada, enfatizados pela publicidade, e muitas vezes também por pais e escola. Esta combinação, não tem erro, gera sobrepeso em qualquer um.

Trailer: Muito Além do Peso

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=K0y82oVGiPE?rel=0]

Uma das frases mais inteligentes que já li é a que diz: Não coma nada que é anunciado na TV, que venha em embalagens plásticas, laminadas, caixinhas ou saquinhos. Alimentos in natura não precisam de propaganda ou de embalagens que os preserve por mais tempo. Não sou radical, mas acho que consumir taaantos industrializados, corantes, conservantes e sódio como consome nosso mundo atual, não há de fazer bem. Quer uma prova disso?

Como disseram no filme, nenhum tipo de ser vivo se interessou por este alimento durante o período de 1 ano. Saudável?
Como disseram no filme, nenhum tipo de ser vivo se interessou por este alimento durante o período de 1 ano. Saudável?

E é por essa e muitas outras que concordo com os que lutam por um maior rigor em relação à publicidade de alimentos. Não sei se todos sabem, mas existem 2 projetos de lei recentes que têm como intenção auxiliar no combate à obesidade infantil. Um deles fala sobre a comercialização de brinquedos junto com alimentos (sempre os alimentos não saudáveis, claro, como  fast food e doces – ou alguém já viu um brinde vindo junto com um saco de laranjas?) e sobre uma restrição da publicidade de alimentos não saudáveis direcionada a crianças. Inglaterra, França, Chile, e a cidade americana de São Francisco já possuem legislação parecida. Então não seria nada de outro mundo, certo?

Algumas instituições e organizações privadas se juntaram e organizaram uma petição online para que a população pudesse demonstrar apoio à estes projetos, e assim pressionar o governador do Estado de São Paulo a assiná-los. No entanto, o prazo máximo era hoje, 30 de janeiro – se quiser dar uma olhadinha, o link é este aqui: Abaixo Assinado – leis que combatem a obesidade infantil.  Mas hoje já saiu na imprensa que nosso governador vetou a legislação com o argumento de que “a proposta legislativa sobre a propaganda comercial não compete ao estado, mas, sim, à União.” Ok, concordo, Governador, mas já seria alguma coisa, né?

#Vidadenutri – o desabafo!

Conforme fui assistindo o documentário (por duas vezes!), meu coração ia se apertando e doendo, pensando em como aqueles pais alimentam aquelas crianças e as prejudicam, sem saber que estão causando tanto mal à saúde delas. Tenho certeza que, se imaginassem o tamanho do dano, pensariam um pouco mais antes de oferecer tanta porcaria a seus filhos. E as crianças, argumentando suas escolhas, com a verdade quase cimentada em suas cabecinhas, também acreditando que são boas escolhas, pois afinal, é isso que diz a propaganda, não é?

Mas o que me deixa feliz é lembrar que eu escolhi, pro resto da minha vida, a chance de argumentar contra isso tudo e esclarecer os reais benefícios de cada alimento, mostrando aos pais o que é realmente bom à eles e seus filhos. Lembro ainda no primeiro ano da faculdade, um professor falando que independente de condição financeira ou de saúde, ninguém nunca deixa de comer. E o documentário repete a informação, alimentar-se é a única coisa que fazemos todos os dias, do primeiro ao último dia de nossas vidas. Sabendo que todos os dias temos novas chances de escolher o que comer, o que me anima é pensar que eu ainda tenho infinitas chances de tentar convencer, uma pessoa que seja, a se alimentar melhor.

Eu só espero que o maior número de pessoas possível tenha a chance e o interesse por assistir este filme. “Muito Além do Peso” diz muito do que deveria ser dito e divulgado quando 33% das crianças brasileiras estão acima do peso.

Quer assistir o filme ou mais informações sobre ele? www.muitoalemdopeso.com.br

Se você gostou deste post, poderá gostar também:

Lancheira Saudável

O complexo tratamento da obesidade

Criança e dieta não combinam

São só 100 kcal

Este post tem 3 comentários

    1. Thais

      Eba, que bom, Vivi! Depois Me conta o que vc achou, ta?? Beijoss : )

Deixe uma resposta