Para comer e brincar – não necessariamente nesta mesma ordem

Já falei algumas vezes por aqui o quanto eu prezo pela educação nutricional infantil. Eu acredito que muitos desvios alimentares na vida adulta são totalmente preveníveis com uma boa alimentação durante a infância. Mas é claro que nem sempre isto é fácil ou simples. E este é mais um dos motivos pelo qual a nutrição infantil me encanta tanto: a criatividade que pais e profissionais precisam ter para introduzir novos hábitos e alimentos às crianças, sem que isto seja traumático para nenhum dos lados!

Entre todas as estratégias, uma das boas é permitir que a criança se divirta com a comida. Sim, brincar à mesa! Escutei da musa da nutrição infantil, Karine Durães, e concordo plenamente: uma criança que chama um brócolis de arvorezinha, faz em seu prato uma floresta e depois o come, continua comendo brócolis com cara de brócolis, gosto de brócolis e – o melhor – valor nutricional de brócolis! Então, qual é o problema de mudar o nome dele? Esta é, na verdade, a estratégia bem sucedida das indústrias de alimentos que vendem maçã da turma da Mônica, bolinho do Ben10, e ovo de páscoa das Meninas Super Poderosas. Mas na verdade, como eles não se preocupam em valor nutricional, a estratégia não é usada bem da forma que gostaríamos. Então cabe aos pais e profissionais estimular o bom consumo alimentar das crianças com os alimentos que valem a pena!!

Além da estratégia dos nomes, uma outra opção muito boa é tentar ganhar a criança – pouco a pouco – pela aparência de seu prato.

Um case em andamento…

As vezes fico em dúvida se fui eu quem escolhi a nutrição, ou se foi ela quem me escolheu. Gosto de dizer que sou nutricionista pois hoje já sinto isso como característica minha mesmo, impossível de separar. Então, sempre que vejo uma oportunidade de colocar a nutrição em prática, fica bem difícil de segurar os instintos.. rsrs

Recentemente dei de presente para uma criança um instrumento valioso para sua educação nutricional. Quis estimular seu conhecimento e interesse a novos alimentos – e ela tem mostrado uma boa abertura para isso. Veja os resultados:

Dá pra aguentar tanta fofura?? 🙂
(Imagens de arquivo pessoal)

Mas não é só com um prato de carinha que se estimula a curiosidade das crianças! Veja a seguir quantas ótimas opções para estimular vários grupos alimentares importantes. 

Use cortadores diferentes

(imagens da internet)

             

Crie personagens

(imagens da internet)

     

Invista em apresentações diferentes dos alimentos

(imagens da internet)

              

Veja também este post, sobre outras formas de consumir frutas.

Seja criativo no prato de comida

(imagens da internet)

                   

Este site ensina, passo a passo, muitas outras ótimas ideias: Cute food for kids

Este post tem 3 comentários

  1. Isabel

    Coisa mais linda o modo como você declara seu amor pela nutrição.
    Feliz por ser sua paciente 😉

    Esse prato de carinha é pura fofura. Vou ver se acho para meu filho 😀

    Beijos

    1. Thais

      Oi Isabel!
      Quando a gente se declara de coração é mais forte, né? 🙂
      Eu é que fico feliz em ter pacientes como você!! Obrigada pelo carinho e confiança!

      O pratinho é o máximo mesmo, não é?! Depois te conto onde vende!! rsrs
      Nos vemos na próxima semana, né? Estou ansiosa!! rsrs

      Beijo!

      1. Isabel

        Oie Dra. Thais!
        Magina, você merece todo meu carinho e confiança 😉
        Eba, conta sim. Pesquisei na internet e encontrei em algumas lojas virtuais.
        Na verdade será daqui há duas semanas, hehe. Também estou ansiosa 😀
        Obrigada!
        Beijo!!!

Deixe uma resposta